Quem nos acode?

Os políticos, comentadores e jornalistas afirmam repetidamente que a principal injustiça e assimetria em Portugal são a desigualdade de género e de raça. Principalmente a esquerda, divide-nos em opressores e oprimidos, consoante as suas próprias construções e uma agenda ideológica que visa destruir os valores fundamentais da sociedade ocidental. A estes não importa que o verdadeiro problema se resolva: a existência de um fosso entre quem ganha muito e pouco. porque a desigualdade salarial em Portugal não é entre homens e mulheres ou brancos e negros, mas de gestor para trabalhador, de quadros médios e altos para quadros baixos. O semanário Expresso desta semana destaca na primeira página que “a desigualdade salarial nas grandes empresas quase duplicou” e que “a remuneração dos gestores subiu 47% em dez anos e a dos trabalhadores recuou 0,7%.” Não é só injustiça básica, é a loucura total de um país sem moral. E aos poderosos não interessa que isto mude, mas que permaneçam os seus privilégios e se invente uma realidade alternativa para que a população viva num estado de permanente alucinação. Enquanto as grandes corporações fazem a cartelização de preços dos bens essenciais sem motivos válidos, a população sofre. Enquanto os políticos, desde a extrema-esquerda até à extrema-direita, fazem pactos para distribuírem altos cargos entre si, a população sofre. Enquanto os comentadores são os moços de recados de quem tem o poder, a população sofre.

Leia o artigo completo no jornal Observador de hoje.

https://observador.pt/opiniao/quem-nos-acode/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s