As Jóias da Coroa

E quem é que em Portugal recebe o salário mínimo? Com certeza uns mandriões que pouco valem para as empresas. Não, errado. É o trabalhador fundamental nos setores cruciais da economia portuguesa: o operador fabril no mobiliário e no calçado,  o empregado na restauração, ou qualquer mão-de-obra intensiva. Na verdade, o pobre é o melhor trabalhador, mas o menos reconhecido. Sustenta a empresa com um esforço diário que vai até aos limites humanos, mas com um salário miserável. É enganado por sindicatos e explorado por patrões. No final, são considerados substituíveis por gestores que se acham insubstituíveis. No entanto, bem vistas as coisas, são a jóia da coroa das empresas portuguesas: sem eles não haveria emprego para o gestor de recursos humanos, o gestor de marketing, o gestor de contas, o gestor de operações – afinal estes sim, os verdadeiros supérfluos, facilmente substituíveis e muitas vezes inúteis na hierarquia das organizações.

Ler o artigo todo:

As Jóias da Coroa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s